domingo, 9 de Março de 2014

A CAMINHO DO CASTELO …


 
 
 
Atravessamos a Praça da Figueira em direcção à Rua da Madalena até ao Largo do Caldas. Já na Rua da Madalena os sentidos são despertados pelos aromas deliciosos que saem das antigas ervanárias existentes na rua. As antigas casas pombalinas vestem uma roupagem nova. Renovam-se dando lugar a apartamentos elegantes e cheios de conforto atraindo novas famílias ao bairro.
Mais uns metros e chegamos ao Largo do Caldas. Aqui encontramos o elevador panorâmico do antigo Mercado do Chão do Loureiro que nos pode levar até ao cimo da colina do Castelo, sem esforço. Ao lado, umas escadinhas com ar renovado parecem convidar-nos a subir os seus degraus até ao cimo – Escadinhas da Travessa do Loureiro.

 
Optamos pelas escadinhas! São três em um! Fazemos exercício, desfrutamos do casario que acompanha a subida e ainda somos embalados pelo som de uma guitarra.

 

Já no cimo, na Calçada do Marquês de Tancos, duas esplanadas com vistas fantásticas sobre Lisboa acolhem os aventureiros que partem à descoberta de Lisboa, por entre descidas e subidas.



O Bar das Imagens. Onde as cadeiras foram pintadas com tintas de grafiti e os proprietários são uma simpatia para todos aqueles que por ali param. Não muito longe, a escassos metros, um enorme terraço ...
 
 
A Esplanada ZamBeZe  parece abraçar toda a cidade. Daqui avistamos o Convento do Carmo, os Miradouros de São Pedro de Alcântara e da Rua Augusta, a Ponte sobre o Tejo, os Torreões da Praça do Comércio e a Sé. Um imenso tapete de telhados alaranjados (alguns parecem rendas) que termina a beijar o rio.



Seguimos caminho até ao Castelo, mas ainda há tempo para apreciar uma outra perspectiva da Cidade… No Chapitô há uma das melhores vistas para desfrutar enquanto se degusta uma das especialidades do restaurante.
 
 
É também aqui que os sonhos se transformam em realidade para muitos jovens de origens e etnias diferentes e onde a criatividade é o mote. Tudo é ritmo, tudo é cor, e até as árvores despidas parecem dançar ao som da melodia de um dia de Inverno Solarengo. 
 


Já intramuros são as casas de portadas pequenas e janelas decoradas com cortinas bordadas que despertam a atenção. Até os vasos floridos e o chilrear dos melros em gaiolas colocadas estrategicamente à entrada das casas, conferem ao local uma rusticidade cheia de poesia.
 
 


Um emaranhado de construções sobrepostas ao longo dos séculos que se cruzam. Paredes que são testemunhos de sonhos, sofrimentos e vitórias capazes de inspirar poetas, músicos, pintores e todos aqueles que se encantam com a simplicidade complexa que a colina do Castelo inspira.

quinta-feira, 16 de Janeiro de 2014

GRAÇA DO VINHO | ANTIGA DROGARIA TRANSFORMA-SE EM BAR DE VINHOS PORTUGUESES | OLD DRUGSTORE TURNS INTO WINE BAR



|PT | EN

Degustando Vinhos, Queijos e outros Petiscos | Tasting Wine, Cheese and other Appetizers
 
De uma antiga drogaria, nasce uma casa de vinhos portugueses. Chama-se “ Graça do Vinho” e situa-se no Bairro da Graça, numa das ruas mais pitorescas; a Calçada da Graça.
It calls "Graça do Vinho" and in times it was a traditional drugstore. Now it is a Wine Bar with a nice selection of Portuguese wine and cheese to enjoy at Calçada da Graça.
 

Da velha drogaria restam as paredes e os móveis de madeira que depois de devidamente restaurados passaram a dar guarida a uma selecção cuidada de vinhos e queijos nacionais. Um ambiente inspirado na Vida Portuguesa que vale a pena conhecer.
From the old drugstore remains the furniture and the walls that were properly restored and decorated with Portuguese life artifacts.  It is worth knowing if you decide to visit the historical Graça neighborhood.
 



Graça do Vinho está aberto de segunda a quinta das 11h às 23h. Sextas e Sábados fecha por volta da 1h da manhã.
It is open from 11am to 11pm every day, except Friday and Saturday which closes at 1am.

 
 
 
Calçada da Graça nº10 A/B | Tel.: 210118041

 

 

terça-feira, 14 de Janeiro de 2014

GROG, UM BAR COM TRADIÇÃO EM ALVALADE | GROG A BAR WITH TRADITION IN ALVALADE NEIGHBORHOOD



 |PT |EN


Por entre as arcadas da Praça de Alvalade em Lisboa, esconde-se um bar que faz lembrar os antigos pubs Ingleses, o GROG - Pub, Sandwich Bar. Fundado em Janeiro de 1974, é desde então ponto de encontro de muitas gerações à volta de um copo e de uma “Tapa à Grog”, uma especialidade da casa feita à base de atum. 

Through the arcades of the Praça de Alvalade in Lisbon, lies a bar like the old English pubs, the GROG - Pub Sandwich Bar. It was founded in 1974 and since then it has been meeting point for many generations while tasting a drink and a Grog snack (Tapa à Grog), a house specialty made ​​with tuna and a secret sauce.




Este é um bar familiar onde grupos de amigos de todas as idades se encontram. Se à tarde é procurado por jovens dos liceus da zona, ao fim do dia e noite, são os mais velhos que dão vida ao Grog. Por vezes há tertúlias, sessões de poesia e outras vezes, um simples jogo de futebol pode contagiar toda a clientela. 

Do menu destacam-se as Tostas em pão Alentejano (grandes em tamanho e qualidade), nomeadamente a Tosta Especial à Grog (com paio, fiambre, queijo, ovo e alface), a famosa Tapa à Grog e os hambúrgueres preparados por um talho do bairro. 

In a familiar way, groups of friends of all ages meet here. If the afternoon is sought after by young people from high schools around, in the evenings, are the oldest that give life to Grog.

The menu highlights are the big toasts made with bread from Alentejo, where my favorite one is the Special Grog Tosta with sausage, ham, cheese, egg and lettuce. But the famous “Grog Tapa” and burgers are very cool too. 





Quanto às bebidas, o Grog é conhecido pelos seus batidos e nas noites frias de Inverno, porque não um Grog servido quente ou um Irish Coffee?

Um lugar colhedor, embalado pela música ambiente dos anos 70 e 80 que sai de um dos canais de televisão. Uma luz cálida dá cor às paredes onde o preto predomina, realçando o velho sofá bordeaux, disposto ao longo da parede, aconchegado por pequenas mesas de vidro e coxins, transmitindo-nos a sensação de uma cabine de um velho barco. 


For drinks,Grog is known for its Smoothies with fruits and on cold winter nights,why not enjoy a Grog or an Irish Coffee? 

This is a cosy place packed by the music of the 70s and 80s which comes from one of the TV channels. A warm light gives color to the dark walls, highlighting the old Bordeaux sofa placed along the wall, snuggled by small glass tables and cushions. It is this warm and soft decor in a small space conveys the feeling of a cabin of an old boat.  




Coincidência ou não, o termo “Grog” era dada a uma bebida de marinheiros, feita à base de rum e água.

A título de curiosidade foi no séc. XVII que o termo Grog apareceu. A marinha britânica tinha por hábito dar à tripulação uma ração diária de brandy. Com a conquista da Jamaica em 1655 o brandy foi substituído por Rum, por este ser mais barato. Como muitos marinheiros bebiam mais do que a “conta”, o Almirante Edward Vernon, decidiu misturar água para desencorajar a bebida. A esta mistura, os marinheiros passaram a chamar Grog. Há quem diga que o nome Grog vinha de uma alcunha dada ao Almirante: Old Grog. A alcunha devia-se ao tecido com que a farda do Almirante era feita, Grogram, um tecido grosso de seda misturada com lã endurecido com goma.
 

Coincidence or not, originally the “Grog” term was referred to a sailor’s rum-based and water. We were at the XVII century when the term Grog appeared. The British Navy was accustomed to give the crew a daily ration of brandy. With the conquest of Jamaica in 1655, brandy was replaced by rum, because it was much cheaper. Some sailors stockpiled their daily rations until they had enough for a good drinking session which often ended with them getting drunk. To combat this, Admiral Edward Vernon, decided to mix water to discourage drinking as much rum. To this mixture, sailors took to calling Grog. Some people say that Grog was part of the Admiral Edward Vernon nickname who was known by “Old Grog” because he were a coat of Grogram (a coarse fabric of silk mixed with wool and often stiffened with gum).


O Grog está aberto de segunda a sexta, das 12h às 2h da manhã e aos sábados abre às 18h e fecha também às 2h da manhã. Happy Hours acontecem todos os dias das 18h às 20h. 

So if you decide to discover Alvalade neighborhood, you can always enjoy one of the Grog specialties. The bar is always open from Monday to Fridays, from 12:00 pm to 2:00 am and on Saturdays, from 18:00pm to 2:00am. Happy Hours occur every day between 18:00pm and 20:00pm. 


Hope you enjoy!




Detalhes | Details

Praça de Alvalade, 3 C | Phone, 217930439